Piauí – Raça de gado pé-duro

Facebook
instagram

 

Imagem: Fundac

FUNDAC – Fundação Cultural do Piauí
Nome atribuído: Processo de declaração de relevante interesse cultural da raça de gado pé-duro do Estado do Piauí
Resolução de Tombamento: n° 13.765/09
Publicação do Diário Oficial: n° 134
Natureza do bem: Patrimônio genético
Livro de Registro:
 Inscrito em 16/04/2012
Descrição: Os bovinos da raça Pé-Duro são remanescentes dos bovinos trazidos por colonizadores ibéricos. Levados para o interior do nordeste pelo Rio São Francisco e Parnaíba e se reproduzem livremente. Essa raça seria descendente direta da Mirandesa e, particularmente da variedade Beiroa, que, além de Portugal, é encontrada na província espanhola de León. O gado Pé-Duro é resultante de um processo de adaptação ao ambiente natural, no caso, o semiárido nordestino. Na época do Brasil Império o Piauí chegou a ser o maior produtor de carne do Piauí, tendo o gado Pé-Duro com base dessa pecuária.
Com a expansão do zebu no Brasil, a partir do século XX, o cruzamento do gado pé-duro entrou em franco processo de extinção, o que ocasionaria, enquanto “memória genética” um dano a história brasileira, com a perda de informações contidas em suas estruturas genéticas. Ainda neste aspecto faz-se necessário o reconhecimento da capacidade de sobrepujar durante o decorrer de gerações de seleção natural as adversidades do meio ambiente.
Fonte: Fundac.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *