Sobre o projeto

Mapeamento do Patrimônio Histórico Brasileiro Tombado pelo IPHAN, CONDEPHAAT e CONPRESP

Construção de plataforma colaborativa por meio da qual a participação social possa ser exercida pelo cidadão a fim de contribuir para o monitoramento e efetiva preservação dos bens culturais reconhecidos pelos órgãos de patrimônio.

Com o avanço de tecnologias de informação, novas soluções e ferramentas de mapeamento e espacialização das políticas públicas têm sido desenvolvidas para identificação dos locais que devem ser priorizados pelas ações da Administração Pública e também da comunidade.

Duas das áreas pioneiras na adoção do georreferenciamento para especialização de dados são a da Segurança Pública e da Gestão Fundiária Agrária, cujos sistemas originam-se nos anos 1990 e têm colaborado para a formulação, aprimoramento e monitoramento das políticas públicas.

No âmbito da preservação do patrimônio histórico, há que se avançar com essa prática e efetivamente torná-la uma ferramenta que contribui para a avaliação e monitoramento das ações públicas, ampliando o controle social sobre a preservação do patrimônio.