Jarinu – Casarão de José Ignácio

Facebook
instagram

Imagem: Google Street View

CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico
Nome atribuído: Casarão de José Ignácio
Localização: R.  Coronel José Ignácio, nºs 73 e 83 – Centro – Jarinu-SP
Número do Processo: 77396/2016
Resolução de Tombamento: Resolução SC-59, de 19/12/2017
Publicação do Diário Oficial:  Poder Executivo, Seção I, 21/12/2017, p. 59-60
Tombamento Homologado
Descrição: O Casarão de José Ignácio – assim denominado por ter posteriormente pertencido a importante político local homônimo, o qual contribuiu para a emancipação da localidade como município paulista no início do século XX – é um registro material da ocupação de um setor do território paulista que por séculos permaneceu rural e de passagem de tropas, cujos vértices eram os importante núcleos de Campinas, Jundiaí, Atibaia e Bragança;
Jarinu, antigo distrito Campo Largo de Atibaia, formou-se como núcleo urbano periférico dessa cidade a partir da
doação de terras por Lourenço Franco da Rocha, político de influência eminentemente regional que ali mandou erguer, no início do século XIX, uma residência defronte à capela fundadora;
O Casarão de José Ignácio tornou-se importante referência cultural para a comunidade local, suporte material para a constituição da memória coletiva;
O imóvel apresenta linguagem típica de moradas residenciais paulistas no interior durante a Colônia e transição
para o Império, mas cada vez mais raramente encontradas, por  seu partido comparativamente modesto às grandes residências urbanas e rurais;
O Casarão é também documento edificado com relevante potencial instrutivo, pois reúne, sob um mesmo arcabouço, as principais técnicas construtivas típicas da arquitetura caipira paulista – a taipa de pilão, a taipa de mão e a alvenaria de tijolos de barro;
As singelas transformações ocorridas no edifício ao longo do tempo aludem a mudanças pelas quais passou a sociedade paulista no período, tanto no que se refere à organização da propriedade em relação ao espaço urbano quanto ao agenciamento externo e interno dos imóveis como moradia e, eventualmente, também comércio;
O Casarão de José Ignácio complementa, por seus atributos, o rol de bens imóveis de programa residencial reconhecidos pelo Condephaat.
Fonte: Processo de Tombamento.

FOTOS:

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *