Piauí – Cajuína

Facebook
instagram
Fazendo Cajuina

Imagem: IPHAN

IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional
Nome Atribuído: Produção Tradicional e práticas socioculturais associadas a Cajuína no Piauí estadual
Localização: Estado do Piauí
Abrangência: Estadual
Livro de Registro de Saberes: Inscr. nº 30, de 05/15/2014
Descrição: A Produção Tradicional e Práticas Socioculturais Associadas à Cajuína no Piauí foi inscrita no Livro de Registro dos Saberes, pelo Iphan, em maio de 2014. O modo de fazer e as práticas socioculturais associadas à cajuína são bens imateriais devido, em grande parte, a sua imersão nos rituais de hospitalidade das famílias no Piauí. O consumo da cajuína é um ato de degustação, geralmente acompanhado de comentários e comparações sobre as qualidades daquela garrafa da bebida, ressaltando sua cor, doçura, cristalinidade, leveza ou densidade, qualidades que derivam tanto do caju escolhido quanto das técnicas de cada produtor.
Fonte: Iphan.

FUNDAC – Fundação Cultural do Piauí
Nome atribuído: Modo de fazer tradicional da cajuína do Estado do Piauí
Resolução de Tombamento: n° 13.068, de 15/05/2008
Publicação do Diário Oficial: n° 90
Natureza do bem: Modo de fazer
Livro de Registro:
 Inscrito em 16/04/2012
Descrição: Bebida derivada do caju, tem origem étnica que remonta a história indígena. Era costume desses grupos a cauinagem, sendo um dos mais importantes rituais dessas populações. O “acaiu” ou açaí-ou ( nome tupi do que é conhecido como caju) era ainda componente importante em suas dietas e também no uso medicinal. Grupos indígenas foram os principais responsáveis pela difusão desse vegetal pelo nordeste ao mesmo tempo que impulsionou correntes migratórias desses grupos para esta região do país. Devido ao contato interétnico, supostamente conflituoso, costumes ligados ao modo de fazer da bebida indígena foram parcialmente assimilados por populações não indígenas e em especial por família abastadas, que tinham como praxe oferecer a visitantes, constituindo em um ato de reafirmação de laços familiares e de amizade. É nesse contexto que a bebida passa a ser denominada cajuína. Outras atualizações são de cunho mercadológico e tem alterado traços significativos do modo de fazer tradicional da cajuína.
Tais modificações que tem alterado desde os ingredientes utilizados para fazer a bebida ao modo como esta é preparada pode vim a afetar uma forma de saber que é um elemento importante na formação da identidade cultural piauiense.
Essas mudanças tem impulsionado a necessidade de um plano de salvaguarda do modo de fazer cajuína.
Fonte: Fundac.

FOTOS:

VÍDEO:

Fonte: Iphan

MAIS INFORMAÇÕES:
Dossie – Iphan
Detalhes – Iphan
Iphan

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *